fbpx

| Sem Categoria

Café no home office ajuda ou não?

Tem bebida mais adorada no ramo da comunicação publicitária se não o famoso café de cada dia? Pode ser com leite, adoçado, com canela… a gente não tem preconceito com isso, não! Atualmente o uso exacerbado de café no home office tem estado em crescimento gradativo. Mas e quando o queridinho acaba se tornando vilão?

Calma! Você não precisa cortar o café da lista de desejos do dia, o problema é quando o uso excessivo da cafeína acaba atrapalhando o bum de novas ideias no horário do trabalho. A solução não é tão difícil assim quanto você pensa, pode ficar tranquilo.

Mas realmente, fica difícil contestar uma ideia dessas quando as próprias empresas fornecem um cafezinho na recepção para clientes, e nas salas dos funcionários. Mas será que essa seria a maneira mais lógica de aumentar a produtividade de seus funcionários e o melhor comportamento dos clientes?

Afinal, o café é a melhor opção?

Possuem muitos estudos na internet que retratam o quanto o consumo de café tem crescido com o decorrer dos anos, seja no café da manhã, no fim do almoço, durante a tarde e até o cafezinho no final do expediente. Já se tornou hábito indispensável no dia a dia.

Então pergunto a você: consegue pensar em algum bairro da sua cidade que possui pelo menos uma cafeteria? Se você respondeu sim, é por ai mesmo. Sair para tomar um café parou de ser uma atividade comum para um evento social.

O problema não está no uso dessa bebida em eventos paralelos, mesmo que recorrentes, mas quando o queridinho passa a estar presente full time no horário de trabalho.

O café no home office é… vilão?

Quem nunca precisou dar uma acordada no meio do expediente, hein? É involuntário, as vezes parece que as pálpebras pesam mais de 100kg e qualquer solução para não desistir do home office é bem vinda. Mas e se o auxílio passa a ser um empecilho para a produtividade?

O café pode até dar aquele up no foco, mas em excesso também estimula a aceleração do fluxo sanguíneo, o que gera estresse. Como consequência disso, acaba por estimular a hiperatividade e instabilidade, segundo essa cartilha do Governo do Distrito Federal.

Levando em consideração o período atual de quarentena, muitas pessoas estão trabalhando em casa e, o que era para ser uma “bonificação” para uns, tornou-se uma pilha de estresse para outros que não suportam o confinamento.

Quando associamos isso ao estresse e impaciência gerado pelo consumo exagerado de café, temos um efeito bola de neve dos famosos “brancos”.

Deu branco e agora?

Quem é que nunca se viu preso em uma situação dessa, não? A pressão do prazo, o job atrasando e ainda não vem nenhum brilho de ideia pra te salvar. E agora você decide tomar umas três canecas de café pra te fazer focar mais no assunto? Essa pode não ser a sua melhor escolha para resolver o problema com um anúncio de melhor qualidade….

Segundo Osborn (1957), para possuir um pensamento criativo é preciso que seja exigido atitude positiva e esperança, o que é o oposto do oferecido por uma crise de estresse. Juntando esse fator com a hiperatividade e a impaciência, o máximo que você irá conseguir é um efeito bola de neve.

Mas e qual é a melhor opção?

O consumo moderado de café no home office não é o causador de um trabalho mal feito, seu uso de forma exagerada que pode causar tantos problemas profissionais como de saúde.

Portanto, tente utilizar métodos mais saudáveis na hora de buscar uma resolução para o problema: de um tempo para si mesmo e acerte os pensamentos; saia da frente do computador e/ou, ainda, faça um chá para dar uma acalmada nos nervos.

O segredo aqui é não exagerar nas dosagens.

Agência Gasosa

Somos a Gasosa: acreditamos na comunicação efervescente, aquela inteligente, que puxa um sorriso de canto de boca e traz resultados evidentes.

Comentários

Contato